Pesquisa
Fechar esta caixa de pesquisa.

O retinol e os ácidos podem ser utilizados em conjunto?

retinol e ácidos

Graças ao desenvolvimento da ciência e da Internet, estamos constantemente a aprender sobre novas substâncias que nos ajudarão a manter a nossa pele saudável, bonita e jovem durante o máximo de tempo possível. Estamos constantemente a introduzir novos produtos na nossa rotina de cuidados da pele que, em tempos, pelos seus nomes, associaríamos mais a um laboratório químico do que a algo que pudéssemos utilizar na pele delicada do rosto. Hoje, no entanto, sabemos que substâncias como o retinol e vários ácidos, devidamente seleccionados e utilizados, não nos prejudicam em nada - pelo contrário, são quase indispensáveis para um cuidado adequado da pele. O que é exatamente o retinol e com que ácidos pode ser combinado, e que combinações é melhor evitar? Aqui ficam algumas dicas!

O que é o retinol e qual o seu efeito?

O retinol é um derivado da vitamina A e a sua forma mais eficaz. É conhecido há muitos anos, mas recentemente tornou-se muito popular. Não é de admirar - trata-se de uma substância cuja eficácia foi descrita em muitos estudos e artigos científicos. É conhecida principalmente pelas suas propriedades anti-envelhecimento e rejuvenescedoras, mas também é utilizada para tratar a acne. No entanto, estes não são os únicos benefícios do retinol: também ajuda a uniformizar o tom da pele, conferindo-lhe um brilho natural.

O Retinol não perdoa os erros

O Retinol, apesar dos seus muitos benefícios, requer uma rotina adequada e muito específica e cuidados apropriados. Caso contrário, em vez dos resultados esperados, podemos esperar uma pele avermelhada, irritada e com tendência a descamar. Por isso, vale a pena saber como introduzir e aplicar corretamente o retinol para evitar surpresas desagradáveis. Antes de mais, ao iniciar a sua aventura com o retinol, opte por produtos com baixas concentrações desta substância. Para começar, escolha cosméticos com uma concentração máxima de retinol de 0,5%. Além disso, não utilize produtos com retinol todos os dias, mas sim uma vez por semana, depois duas vezes por semana, para dar tempo à sua pele para se habituar. Durante o tratamento com retinol, devemos lembrar-nos de aplicar um elevado nível de proteção solar. Quando se trata de retinol versus os ácidos que já utilizamos na nossa rotina, vale a pena descobrir quais os ácidos com que o retinol pode ser utilizado e quais as combinações que devem ser evitadas.

Retinol versus ácidos

Retinol e ácido hialurónico é a combinação perfeita. Porquê? O retinol, devido à sua poderosa ação, pode provocar a secura da pele. O ácido hialurónico, por outro lado, hidrata fortemente a nossa pele. Ao combinar o retinol e o ácido hialurónico numa única rotina, diminuímos os efeitos irritantes do retinol sem, no entanto, alterar a eficácia de qualquer um dos produtos. No mercado, por exemplo, podemos encontrar um creme com retinol e ácido hialurónico que combina as duas substâncias num só produto. Com que pares devemos ter cuidado? A combinação de retinol e ácidos AHA ou BHA é definitivamente demasiado forte para a nossa pele, especialmente no início da nossa aventura com o retinol. Utilizá-los em conjunto irá provavelmente resultar em irritação e secura da pele. A combinação de retinol e ácido ascórbico, também conhecido como vitamina C, só funcionará se os utilizarmos separadamente - ácido ascórbico de manhã e retinol à noite. Utilizá-los numa única rotina não faz sentido. Porquê? Porque o retinol tem um efeito ligeiramente oxidante e a vitamina C é conhecida pelas suas propriedades antioxidantes. O retinol utilizado imediatamente antes do ácido ascórbico fará com que este deixe de atuar.

Artigo de parceiro.

Artigos mais interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *